Ataques cibernéticos com pedidos de resgate atingem pico em outubro

Ataques cibernéticos com pedidos de resgate atingem pico em outubro

Cynthia Decloedt

15 de novembro de 2021 | 17h03

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Os ataques de hackers a sistemas de empresas seguidos de pedido de resgate atingiram o pico em outubro. Chamados de ransomware, os incidentes aumentaram 54% no mês passado frente a outubro de 2020. No total foram 291, maior número desde janeiro do ano passado, segundo a ISH Tecnologia. Porto Seguro, Renner, Atento, JBS e o Tesouro Nacional são alguns dos casos de tentativas de roubo de dados.

O número representa também alta de 23% em relação à média que vinha sendo registrada no segundo semestre. Caso o ritmo se mantenha, a probabilidade é que o número de casos tenha aumento de 90% este ano, frente a 2020.

De acordo com a ISH, o aumento recente dos casos nos quais os cibercriminosos se dão bem os estimula a agir, uma vez que sempre estão buscando vulnerabilidades nos sistemas. Quanto mais as encontram, mas fácil fica de serem exploradas.

Muitos grupos de ciberterroristas trabalham “sob demanda” para outros criminosos sem conhecimento técnico para rodar os programas de ransomware, que roubam dados.

 

Esta reportagem foi publicada no Broadcast+ no dia 15/11, às 13h46.

O Broadcast+ é uma plataforma líder no mercado financeiro com notícias e cotações em tempo real, além de análises e outras funcionalidades para auxiliar na tomada de decisão.

Para saber mais sobre o Broadcast+ e solicitar uma demonstração, acesse.

Contato: colunabroadcast@estadao.com

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.