Atraso na oferta de ações da Iguá Saneamento faz Cyan colocar cota à venda

Atraso na oferta de ações da Iguá Saneamento faz Cyan colocar cota à venda

Cynthia Decloedt e Fernanda Guimarães

27 de fevereiro de 2020 | 04h36

Estação de tratamento Iguá Saneamento / FOTO: Iguá Saneamento

Com o atraso na oferta de ações (IPO, na sigla em inglês) da Iguá Saneamento, o Fundo Cyan, quotista minoritário do Fundo de Investimento em Participações (FIP) Iguá, que possui 67,76% do capital da empresa, decidiu colocar a sua posição indireta, de cerca de 17%, à venda. O Bradesco BBI, coordenador líder do IPO, foi escolhido para conduzir o processo. A IG4 Capital, gestora e quotista majoritária do FIP Iguá, deverá exercer o seu direito de preferência e comprar a posição. A IG4 e o fundo canadense AIMCo, que juntos atualmente detém aproximadamente 73% do capital da companhia, seguirão, assim, no controle da Iguá. Procurados, a Socopa, que administra o Fundo Cyan, o IG4 e o Bradesco BBI não comentaram.

Não deu. A decisão de postergar a oferta foi tomada em outubro, diante da falta de consenso em relação ao preço da companhia para a oferta entre os investidores. A Iguá entendia que, por ser privada, merecia ser mais bem avaliada do que estatais já listadas, como Sabesp, Sanepar e Copasa, mas enfrentou resistência dos investidores.

Notícia publicada no Broadcast no dia 26/02/2020, às 15:44:45

Contato: colunabroadcast@estadao.com

Siga a @colunadobroadcast no Twitter

Quer saber mais sobre o Broadcast? Fale conosco

 

Tudo o que sabemos sobre:

Iguá SaneamentoCyansaneamentoIPO

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.