Avianca vai ao TJ para tentar ressuscitar leilão

Avianca vai ao TJ para tentar ressuscitar leilão

Coluna do Broadcast

08 de maio de 2019 | 04h00

Sob o risco de se tornar inviável, a Avianca vai pedir ao Tribunal de Justiça (TJ) para acelerar o julgamento da decisão do desembargador Ricardo Negrão, que suspendeu o leilão dos ativos da companhia, que ocorreria ontem, dia 7. A intenção é reverter a suspensão, o que dependerá de voto favorável de dois desembargadores. Caso a votação no TJ seja contrária à manutenção do leilão, a expectativa é de que a companhia modifique o plano, que a cada dia está sendo mais criticado. A impossibilidade de venda das autorizações de pouso e decolagem (slots) em seis Unidades Produtivas Isoladas (UPIs) separadas foi um dos argumentos que o TJ se baseou para não realizar o leilão. A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) deixou clara a dificuldade de constituir seis UPIs.

Perda total. Outro desfecho não descartado é a “convolação” da recuperação judicial em falência, caso a situação se agrave ainda mais, a ponto de desmontar completamente a empresa. Este seria o pior resultado para funcionários e credores.

Contato: colunadobraodcast@estadao.com

Siga a @colunadobroad no Twitter

Para ver a Coluna do Broadcast sem o delay assine o Broadcast+

Tudo o que sabemos sobre:

avianca

Tendências: