Azul antecipa recebíveis com Rede, do Itaú

Azul antecipa recebíveis com Rede, do Itaú

Aline Bronzati e Cristian Favaro

07 de abril de 2020 | 04h33

A Azul já está acessando as linhas de antecipação de recebíveis de cartão de crédito para atravessar a crise gerada pela pandemia de corononavírus. A aérea teria solicitado operações de alguns milhões de reais junto à Rede, do Itaú Unibanco, sua principal adquirente para e-commerce. Não é a única. Com a estratégia de ter transações suportadas por várias empresas, a Azul também conta com outras gestoras de maquininhas.

Tem chão. A companhia aérea tem mais de R$ 1 bilhão em recebíveis que poderia antecipar. Em condições normais, esse montante poderia se transformar em até R$ 3,5 bilhões em crédito.

Crise. Os recebíveis são fundamentais para o setor aéreo neste momento, diante da necessidade de liquidez para enfrentar a queda na demanda por passagens e as restrição a voos em diversos países. Somente a Azul está reduzindo a capacidade total de sua malha em 90%, entre os dias 25 de março e 30 de abril.

Procuradas, Azul e Rede não comentaram.

Siga a @colunadobroadcast no Twitter

Quer saber mais sobre o Broadcast? Fale conosco

Contato: colunabroadcast@estadao.com

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.