Banco Bari vê disparada na procura de crédito com imóvel como garantia

Banco Bari vê disparada na procura de crédito com imóvel como garantia

Circe Bonatelli

08 de janeiro de 2021 | 05h09

Pilha de tijolos em loja de material de construção. Crédito da foto: Daniel Teixeira / Estadão

 

O Banco Bari percebeu um salto na demanda pelo crédito com garantia de imóvel (CGI), também chamado de home equity. A quantidade de contatos de clientes à procura desta modalidade de empréstimo saltou de 522 no primeiro semestre para 7.000 no segundo semestre de 2020.

Efeito home office. Os contatos partiram de pessoas interessadas no CGI como opção de crédito pessoal para bancar a construção, ampliação ou reforma de casas e apartamentos. Segundo o banco, muitos clientes informaram estar renovando as residências porque agora passam mais tempo no local devido à pandemia.

Mais popular. O mercado de CGI vem crescendo nos últimos meses, com maior esforço de bancos e fintechs em tornar essa modalidade conhecida. Além disso, os clientes têm se interessado mais por esse tipo de crédito pessoal, que tem juros menores justamente por contar com o imóvel como garantia. No Banco Bari, os contratos têm taxas a partir de 0,65% ao mês e prazos de pagamento na casa dos 15 anos.

 

Esta reportagem foi publicada no Broadcast+ no dia 07/01/2021 às 11:20

O Broadcast+ é a plataforma líder no mercado financeiro com notícias e cotações em tempo real, além de análises e outras funcionalidades para auxiliar na tomada de decisão.

Para saber mais sobre o Broadcast+ e solicitar uma demonstração, acesse
http://www.broadcast.com.br/produtos/broadcastplus/

Contato: colunabroadcast@estadao.com

Tudo o que sabemos sobre:

barihome equityCGIimóvel garantia

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: