Banco do Nordeste quer limitar financiamento a projetos de infraestrutura

Banco do Nordeste quer limitar financiamento a projetos de infraestrutura

Coluna do Broadcast

08 de novembro de 2019 | 04h00

Por Luciana Collet

O Banco do Nordeste (BNB) vai mudar a diretriz para a concessão de financiamentos a projetos de infraestrutura. A instituição, que vinha sendo usada como alternativa ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) desde o ano passado, considera limitar os empréstimos ao montante que os empreendedores injetarão de capital próprio nos empreendimentos. O restante dos recursos necessários para a realização das obras precisará ser obtido junto a outras fontes, como, por exemplo, o mercado de capitais via a emissão de debêntures de infraestrutura. Atualmente, o BNB financia entre 70% e 90% do total do investimento de empresas de maior porte.

Dor de cabeça. As possíveis mudanças no BNB preocupam os investidores. Na esteira da redução do papel do BNDES no financiamento à infraestrutura, o banco vinha exercendo um papel relevante no crédito a projetos de energia elétrica e infraestrutura de transportes no Nordeste. O temor é que, sob o novo critério, os custos finais de financiamento dos projetos aumentem de maneira a comprometer a rentabilidade ao investidor, traçada quando ele arrematou projetos em leilão ou desenhou o plano de negócios.

Com a palavra. Procurado, o BNB informou que, para 2019, não há mudanças. Para o ano que vem, a instituição aguarda “a aprovação da programação orçamentária do FNE (Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste), pelo Conselho Deliberativo da Sudene (Condel)”.

Contato: colunabroadcast@estadao.com
Siga a @colunadobroadcast no Twitter

Tudo o que sabemos sobre:

bndesbanco do nordeste

Tendências: