Banco Inter vai para a Nasdaq, mas Menin segue na B3

Fernanda Guimarães

13 de outubro de 2021 | 05h15

Inter passará a ser listado na Nasdaq após reestruturação societária Foto: Andrew Kelly/ Reuters

O banco Inter pode estar se despedindo da Bolsa brasileira para passar a ser listado apenas na norte-americana Nasdaq, casa das empresas de tecnologia nos Estados Unidos, diante de sua reorganização societária. Mas o presidente do banco digital, João Vítor Menin, segue ocupando uma cadeira no Conselho de Administração da B3. Menin é “sangue novo” no colegiado da Bolsa, que sempre teve representantes das tradicionais instituições financeiras. O executivo substituiu em junho José Berenguer, hoje presidente do banco da XP, mas que passou anos no Conselho da Bolsa, começando quando ainda era a BM&FBovespa, enquanto comandava o JPMorgan no Brasil.

Apesar de passar a ser listado na Nasdaq com essa reestruturação, o Inter terá suas BDRs na B3. Esses são papéis que representam as ações listadas fora e devem ter,  de cara, bastante liquidez. Isso porque uma das opções que será dada aos investidores será a de trocar as ações por BDRs. Fora isso, o banco Inter, que já bateu na casa de 14 milhões de clientes, é uma importante plataforma de investidores pessoas físicas da Bolsa.

 

Esta nota foi publicada no Broadcast+ no dia 12/10/2021 às 15h20.

Broadcast+ é a plataforma líder no mercado financeiro com notícias e cotações em tempo real, além de análises e outras funcionalidades para auxiliar na tomada de decisão.

Para saber mais sobre o Broadcast+ e solicitar uma demonstração, acesse

Contato: colunabroadcast@estadao.com

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.