Banco Votorantim adia planos de IPO para 2020

Banco Votorantim adia planos de IPO para 2020

Coluna do Broadcast

11 de setembro de 2019 | 04h00

O Banco Votorantim, controlado pelo Banco do Brasil e pela família Ermírio de Moraes, desistiu de listar suas ações neste ano e pretende colocar os pés na Bolsa somente em 2020. Apesar da reviravolta positiva em termos de resultado, a instituição está longe de estar pronta para tocar uma oferta pública inicial de ações (IPO, na sigla em inglês) neste exercício. No primeiro semestre, seu lucro líquido foi a R$ 688 milhões, quase 35% a mais que o visto em idêntico período de 2018.

Parado. Desde que o JP Morgan concluiu o trabalho pré-IPO para o Votorantim, nenhum passo a mais teria sido dado. A ideia dos sócios, ao menos até aqui, é listar as ações do Votorantim na Bolsa como passaporte para o BB se desfazer de sua fatia no banco. Nesse cenário, a família Ermírio de Moraes permaneceria no negócio com um novo sócio ou não. Como o grupo Votorantim não tem DNA para banqueiro, sairia em outra oportunidade. Procurado, o banco não comentou.

Batalha naval. O recuo do Votorantim de listar suas ações neste ano ocorre em meio à ofensiva dos bancos de investimento para atrair emissores de diversos setores para a bolsa, dentre eles, o financeiro. Um dos nomes que conseguiram convencer foi o mineiro BMG que vai fazer uma segunda tentativa de emplacar seu IPO de R$ 1,5 bilhão em outubro próximo ou, no mais tardar, em novembro.

contato: colunabroadcast@estadao.com

Siga a @colunadobroadcast no Twitter

Tudo o que sabemos sobre:

votorantim

Tendências: