Bancos de investimento assediam Caixa Seguridade

Bancos de investimento assediam Caixa Seguridade

Coluna do Broadcast

11 Setembro 2018 | 04h00

A possibilidade de a Caixa Seguridade abrir para mais interessados o leilão de suas empresas de seguros chamou a atenção de bancos de investimento. Enquanto alguns se movem para atrair eventuais seguradoras para as sociedades já ofertadas ao mercado, outros estão de olho no próximo passo: a abertura de capital da Caixa Seguridade, que deve sair só em 2019.

Na espreita. Na semana passada, por exemplo, a Caixa Seguridade atraiu em tradicional reunião com analistas de research e investidores não só esses profissionais bem como representantes de bancos de investimento, o que não é comum. Nomes como BTG Pactual e Santander deram as caras por lá.

Despascito. O leilão do balcão de seguros da Caixa, que tem como assessores o Banco do Brasil e o Credit Suisse, passou para a segunda fase após o novo acordo com a sócia francesa CNP Assurances ter sido fechado. Além de renegociar a parceria em capitalização que possui com as seguradoras locais SulAmérica e a Icatu, a companhia está em busca de sócios para uma sociedade com foco em seguro habitacional e consórcio e outra nos segmentos de automóvel, rural, residencial e patrimonial.

Siga a @colunadobroad no Twitter

Para ver a Coluna do Broadcast sem o delay assine o Broadcast+ e veja todos as notícias em tempo real

Mais conteúdo sobre:

Caixa Econômica Federalseguros