Bancos divergem sobre menor prazo em cartões

Bancos divergem sobre menor prazo em cartões

Coluna do Broadcast

16 de dezembro de 2016 | 05h00

(Foto: Hélvio Romero/Estadão)

Direções opostas
Os grandes bancos apoiam mudanças no setor de cartões, mas estão em lados opostos em relação à redução do prazo para pagamento aos lojistas das transações com cartões de crédito. A mudança, anunciada pelo governo, mas que ainda depende de estudos do Banco Central, foi tratada em reunião ontem com representantes do Bradesco, Banco do Brasil e Itaú Unibanco e a autoridade monetária. Dependendo da redução, executivos do setor alertam para efeitos colaterais é que podem encarecer ainda mais os custos de crédito no País e desestimular o consumo. Há quem defende a necessidade de igualar o Brasil a outros mercados, como o americano, em que o prazo de pagamento são dois dias.
Tchau parcelado?
Hoje, o tempo de liquidação das transações com cartões no Brasil é de 30 dias. Se o prazo baixar, uma mudança maior no sistema de cartões pode ocorrer, por exemplo, com a eliminação do parcelado sem juros, que só existe aqui.

 

Siga a @colunadobroad no Twitter

Tudo o que sabemos sobre:

Bancos

Tendências: