Banrisul chama JPMorgan e Itaú BBA para oferta de ação

Banrisul chama JPMorgan e Itaú BBA para oferta de ação

Coluna do Broadcast

14 de agosto de 2019 | 05h00

O banco estadual gaúcho Banrisul já contratou os primeiros nomes para sua oferta subsequente (follow on). JPMorgan e Itaú BBA fazem parte do grupo. O acionista controlador, o governo do Rio Grande do Sul, quer vender as ações excedentes ao número necessário para manter o controle da instituição financeira. No ano, o papel ordinário do banco, que tem pouca liquidez em bolsa, registra alta de 14%, um pouco abaixo do Ibovespa, que subiu 16% em 2019 até aqui. Embora o Banrisul se prepare para dar vazão à operação, por enquanto, o banco está impedido de dar prosseguimento à oferta por conta de uma liminar da Justiça do Rio Grande do Sul que questiona o valor da venda.

Reticências

No mercado, há algumas ponderações sobre essa oferta, visto que Porto Alegre não a fará para privatizar o banco. Além disso, o potencial recurso a ser levantado é insuficiente para aliviar a crise fiscal do Rio Grande do Sul. Esse foi, inclusive, o motivo que fez o governador Eduardo Leite (PSDB) desistir da privatização do Banrisul.

Tateando

Em conversa com a Coluna, o recém empossado presidente do Banrisul, Claudio Coutinho, afirmou que estão em andamento estudos sobre o follow on, o melhor momento e a que preço. Sobre a liminar, antes de decidir se recorrerá ou não, o Banrisul vai esperar uma decisão do Estado.

Contato: colunadobroadcast@estadao.com

Siga a @colunadobroadcast no Twitter

Tudo o que sabemos sobre:

BarinsulJP MorganItaú BBA

Tendências: