Bares fechados fazem roubos de carros migrarem para o período da tarde

Bares fechados fazem roubos de carros migrarem para o período da tarde

Cristiane Barbieri

05 de maio de 2020 | 15h14

FOTO: VIVI ZANATTA/AE

Com bares e restaurantes fechados em São Paulo por conta da pandemia, os bandidos se adaptaram ao novo horário. Um número maior de furtos e roubos, que antes acontecia durante noites e madrugada, passou a ser feito à tarde, na base de 700 mil clientes da empresa de serviços de proteção Ituran. Enquanto entre 1 de março a 22 de abril de 2019, 45% dos crimes aconteceram na noite e na madrugada e 27% foram praticados à tarde, no mesmo período deste ano, 40% passaram a ser feitos depois que o sol se põe e 32%, à tarde.

Segue o fluxo. Também houve aumento significativo em crimes envolvendo caminhões e cargas – em torno de 80% no comparativo com o ano passado – com o crime migrando para as áreas em que foi registrado maior movimento.

Crimes e fraudes. Em termos nominais, houve queda de 33% no número de furtos e roubos na base da Ituran, de 23 de março a 22 de abril, em relação ao mesmo período do ano passado. Porém, segundo Rodrigo Boutti, gerente de operações da empresa, proporcionalmente, aconteceram a 16% mais crimes no período de isolamento, do que quando a circulação social estava em 100%. A demora na comunicação dos crimes também aumentou, o que pode indicar mais fraudes.

Siga a @colunadobroadcast no Twitter

Quer saber mais sobre o Broadcast? Fale conosco

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.