BB estuda segregar braço de banco de investimentos

BB estuda segregar braço de banco de investimentos

Coluna do Broadcast

28 Setembro 2017 | 05h00

O Banco do Brasil avalia separar o seu banco de investimentos em uma subsidiária única. O objetivo é obter um melhor retorno da operação, assim como os demais grandes bancos. Hoje, a área está dispersa na diretoria de mercado de capitais, diferentemente do Bradesco, que tem o BBI, e do Itaú Unibanco, com o BBA. No formato em que está, a perepção é de que a estrutura de banco de investimento do BB não consegue explorar o potencial de receitas existente. Há trâmites burocráticos a serem decididos para a segregação da operação, como, por exemplo, a estrutura de cargos e salários se replicará a do BB ou não.

Agora vai?
O desejo de dar uma carreira solo ao banco de investimento do BB não vem de hoje. A possibilidade a ser levantada quando o atual presidente do banco, Paulo Caffarelli, cuidava da vice-presidência de atacado da instituição, que responde pela área. Na ocasião, porém, a iniciativa não teve apelo junto à alta cúpula. Procurado, o BB não comentou.

Siga a @colunadobroad no Twitter