Berkshire Hathaway aumenta investimento em IRB Brasil

Cristiane Barbieri e Fernanda Guimarães

27 de fevereiro de 2020 | 04h50

O Berkshire Hathaway, do megainvestidor Warren Buffett, praticamente triplicou a fatia que detinha do IRB Brasil Re em fevereiro. Entre os dias 6 e 18, o fundo aproveitou a baixa das ações da resseguradora – causada pelo entrevero com a gestora Squadra – para aumentar sua posição. A Squadra questionou, em duas cartas a investidores, os resultados recorrentes do ressegurador. No mês, a queda nos papéis beira os 30%. Um fundo de ações do Itaú, o Dunamis Master, e o fundo soberano de Cingapura, aumentaram suas fatias na mesma proporção.

Tiquinho. O Berkshire, que no início da semana divulgou seu relatório anual, abriu as principais posições do fundo. Dentre as dez maiores, estavam participações em empresas como a American Express, que vale nada menos do que US$ 18,9 bilhões; Apple, de US$ 73,67 bilhões; Bank of America (US$ 33,38 bilhões); Coca-Cola (US$ 22,14 bilhões) e JPMorgan (US$ 3,37 bilhões). A fatia do fundo do Oráculo de Omaha no IRB vale cerca de R$ 900 milhões – pouco mais de US$ 200 milhões. Procurado, o IRB não comenta.

Notícia publicada no Broadcast no dia 26/02/2020, às 17:41:03

Contato: colunabroadcast@estadao.com

Siga a @colunadobroadcast no Twitter

Quer saber mais sobre o Broadcast? Fale conosco

 

Tudo o que sabemos sobre:

IRBBerkshire HathawayWarren Buffet

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: