Bluetrade mira segmento private e pretende dobrar ativos sob custódia em 2021

Fernanda Guimarães

17 de dezembro de 2020 | 05h00

O escritório de agentes autônomos BlueTrade, um dos maiores sob o guarda-chuva da XP, vai centrar esforços no cobiçado segmento private no próximo ano. A meta é dobrar a captação entre os mais endinheirados em 2021.

Outro patamar. A BlueTrade projeta para 2021 R$ 1,2 bilhão em custódia no segmento private. Só em novembro, esse nicho foi responsável por 15% de toda a captação do escritório. A BlueTrade, que deve encerrar 2020 com ativos sob custória de R$ 8 bilhões, pretende chegar a R$ 16 bilhões no ano que vem.

Aquisição. Para liderar a estruturação do segmento, a BlueTrade trouxe um ex-XP. Contratou Filipe Junqueira Fuin, antes responsável pela carteira de investimentos de clientes private na corretora.

 

Esta reportagem foi publicada no Broadcast+ no dia 16/12/2020 às 10:36:25 .

O Broadcast+ é a plataforma líder no mercado financeiro com notícias e cotações em tempo real, além de análises e outras funcionalidades para auxiliar na tomada de decisão.

Para saber mais sobre o Broadcast+ e solicitar uma demonstração, acesse

Tudo o que sabemos sobre:

bluetrade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.