BNDES contrata bancos e venda da Copel deve ocorrer até fevereiro

BNDES contrata bancos e venda da Copel deve ocorrer até fevereiro

Fernanda Guimarães

09 de dezembro de 2020 | 05h30

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) já tem o sindicato de bancos contratado para vender sua participação na elétrica Copel, por meio de uma oferta subsequente de ações (follow on). O BTG Pactual será o coordenador líder e ainda estão no grupo Morgan Stanley, JPMorgan, Santander e Credit Suisse. A oferta está sendo planejada para ocorrer entre janeiro e fevereiro. Ela é parte do movimento de venda da carteira de renda variável do banco de fomento, que nos últimos 12 meses enxugou-a em cerca de R$ 45 bilhões. O BNDES possui quase 24% no capital da Copel, que vale hoje no mercado aproximadamente R$ 3,8 bilhões.

Pode atrasar. A oferta pode, contudo, atrasar se a Copel decidir fazer antes dessa venda o empacotamento de suas ações na estrutura de “units”, juntando uma ação ordinária e quatro preferenciais classe B. Para poder ser concretizado, esse movimento precisaria passar por aval dos acionistas em assembleia. Procurado, o BNDES não comentou.

Tudo o que sabemos sobre:

bndesCopel

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.