BNDES já habilitou 18 instituições em programa de acesso a crédito

BNDES já habilitou 18 instituições em programa de acesso a crédito

Anne Warth

15 de julho de 2020 | 05h00

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) já habilitou 18 agentes financeiros para operar o Programa Emergencial de Acesso ao Crédito (PEAC). Bradesco, Santander e Safra estão entre as instituições que já podem oferecer empréstimos a pequenas e médias empresas tendo o BNDES como “fiador”. As operações devem ser realizadas no âmbito do Fundo Garantidor para Investimentos (FGI), fundo de aval administrado pelo banco voltado para o segmento.

Ampliação. O programa já existia para garantias a financiamentos de investimentos realizados pelo próprio BNDES, mas foi ampliado para ajudar a combater os efeitos econômicos da pandemia do novo coronavírus. Agora, vale para todo tipo de operação de crédito – inclusive giro e maquininhas – e para todos os agentes financeiros.

Mão na roda. O BNDES vai garantir 80% do valor de cada operação. Cada empresa pode tomar entre R$ 5 mil e R$ 10 milhões, dependendo do porte e do faturamento – no mínimo R$ 360 mil e no máximo R$ 300 milhões. A carência varia de 6 a 12 meses, e o prazo para pagamento, de 12 a 60 meses. As taxas devem ser negociadas entre as partes, mas não podem exceder 1,2% ao mês.

Multiplicação. O fundo já tem disponíveis R$ 5 bilhões do Tesouro Nacional, recursos que podem alavancar até R$ 25 bilhões em novos créditos. Se houver demanda, o Tesouro poderá aportar mais R$ 15 bilhões até o fim do ano.

Contato: colunabroadcast@estadao.com

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: