BNDES pode ter de assumir 30% da operação de socorro ao setor elétrico

Anne Warth

31 de maio de 2020 | 05h09

Brasília, 31/05/2020 – O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) pode ter de assumir 30% da operação de socorro ao setor elétrico, cujo valor deve ficar em torno de R$ 16,1 bilhões. A Coluna apurou que os demais bancos participantes do pool aceitam entrar com valores entre R$ 1 bilhão e R$ 1,5 bilhão, o que aumenta a necessidade de recursos do BNDES.

Setores afetados pelo coronavírus

Os bancos alegam que vários setores econômicos estão demandando dinheiro para financiamento, em meio à pandemia do novo coronavírus. Alguns, inclusive, já conseguiram ter suas demandas atendidas, o que reduz o volume disponível para o setor elétrico. Por isso, a participação do BNDES, que coordena a operação, teria de ser maior. Os valores por instituição financeira devem ser definidos nos próximos dias. A taxa de juros deve ficar em torno de CDI mais 2,5% ao ano, e o prazo de pagamento, por meio de uma taxa na conta de luz, deve ser de cinco anos.

Contato: colunabroadcast@estadao.com

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.