BNDES venderá ações com direito a voto da Petrobras dia 04 de fevereiro

BNDES venderá ações com direito a voto da Petrobras dia 04 de fevereiro

Fernanda Guimarães

03 de janeiro de 2020 | 04h00

REUTERS/Paulo Whitaker

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) deve se desfazer de sua fatia de 10% das ações ordinárias (com direito a voto) na Petrobras, por meio de uma oferta subsequente (follow on) no dia 04 de fevereiro. Conforme o cronograma previsto até aqui, o início do roadshow, como são chamadas as reuniões com os potenciais investidores, está previsto para o dia 22 de janeiro. A fatia de ações ordinárias detidas pelo banco de fomento vale cerca de R$ 24 bilhões. Credit Suisse, Bank of America, Bradesco BBI, Morgan Stanley, Goldman Sachs e Citi vão coordenar a operação. Para completar o grupo, Banco do Brasil e XP Investimentos serão responsáveis pela oferta junto ao varejo. Além das ações ordinárias, o BNDES possui cerca de R$ 30 bilhões em ações preferenciais da petroleira, que serão vendidas em operações em bolsa.

Pessoa física. O olhar, mais uma vez, ficará no grande apetite das pessoas físicas. Na oferta da Petrobras no ano passado, quando a Caixa Econômica Federal vendeu sua participação e levantou mais de R$ 7 bilhões com a transação, as pessoas físicas ficaram com cerca de 25% do total da oferta. Para essa transação, a XP pensou em uma estratégica que ainda não tinha sido utilizada no mercado de capitais no Brasil, com o uso de material de divulgação em redes sociais. Com isso, foram mais de 13 mil pessoas físicas participantes. Para a nova oferta multibilionária, a mesma estratégia deve ser repetida. Procurados, BNDES e Petrobras não comentaram.

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: