Boa Vista usa dados para antecipar comportamento do consumidor no crédito

Boa Vista usa dados para antecipar comportamento do consumidor no crédito

Matheus Piovesana

13 de maio de 2021 | 05h30

A Boa Vista está começando a dar novos passos no uso de inteligência de dados para analisar o perfil de crédito dos brasileiros. O birô, que inaugurou em abril um Centro de Excelência em Analytics com 140 profissionais, colocou no mercado serviços como um sistema de pontuação para usuários de cartão de crédito, e um score que indica quais clientes inadimplentes estão mais propensos a renegociar dívidas. 


Os novos produtos analisam os dados da Boa Vista para tentar entender padrões de comportamento do consumidor na hora de pagar as contas. A pretensão é estar alguns passos à frente: ao invés de esperar que o cliente peça para renegociar uma dívida, por exemplo, um banco ou varejista poderá oferecer essa opção antes disso, e com juro menor.

Dados de crédito serão commodity


A aposta da Boa Vista é semelhante às que sua maior rival, Serasa Experian, vem fazendo. Com a perspectiva de que o open banking tornará os dados uma commodity, os birôs precisam ajustar prioridades. As montanhas de informações de consumidores, que eram seu maior ativo, passarão a ser um acessório para o mais importante: usar os dados para tornar a concessão de crédito mais precisa.

Esta reportagem foi publicada no Broadcast+ no dia 12/05, às 18h15.

O Broadcast+ é uma plataforma líder no mercado financeiro com notícias e cotações em tempo real, além de análises e outras funcionalidades para auxiliar na tomada de decisão.

Para saber mais sobre o Broadcast+ e solicitar uma demonstração, acesse.

Contato: colunabroadcast@estadao.com

Siga a @colunadobroad no Twitter

Tudo o que sabemos sobre:

Boa Vistacréditobirô

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.