Bolsa virtual Funderbeam deve buscar registro para operar no Brasil

Bolsa virtual Funderbeam deve buscar registro para operar no Brasil

Coluna do Broadcast

05 Dezembro 2018 | 04h00

A bolsa virtual Funderbeam, da Estônia, se prepara para pedir autorização à Comissão de Valores Mobiliários (CVM) para se estabelecer como plataforma de blockchain, para abertura de capital e negociação de ações de startups. Paralelamente, se associou à Capital Lab, braço de investimento em venture capital do investidor Paulo Mattos, sócio fundador da IG4 Capital, que já é acionista da Funderbeam. A Capital Lab já está fomentando empresas na plataforma global da bolsa virtual na Estônia.

Global
O plataforma Funderbeam é focada em startups e opera na Ásia, Europa e Estados Unidos. A bolsa virtual não negocia criptomoedas. Amanhã, acontece em São Paulo um evento de apresentação da bolsa estoniana, com a presença de seus fundadores Kaidi Ruusalep e Urmas Peixer. A Estônia é um dos principais centros desenvolvedores da tecnologia blockchain.

Siga a @colunadobroad no Twitter

Para ver a Coluna do Broadcast sem o delay assine o Broadcast+

Mais conteúdo sobre:

tecnologia