Bonds da Oi atingem maior valor de face desde o pedido de recuperação

Bonds da Oi atingem maior valor de face desde o pedido de recuperação

Coluna do Broadcast

24 de janeiro de 2018 | 05h00

Os títulos da Oi emitidos no exterior atingiram, ao longo desta terça-feira, 23, o maior nível desde que a empresa entrou com pedido de recuperação judicial, em julho de 2016. O valor de face dos bonds Oi Coop bateram em 42,94%, ante 21,28% no mês em que a tele entrou em recuperação e 42,47% em dezembro do ano passado, após a aprovação do plano. Os bônus da Portugal Telecom Internacional Finance (Bonds PTIF) eram negociados a 42,15% do valor de face. Em julho de 2016, valiam 20,78%, enquanto em dezembro de 2017, depois do plano, eram negociados a 41,46%. Por fim, um terceiro bônus, emitido pela Oi com garantia da Telemar (Bonds Oi Garantia TMAR), valia 42,13% do valor de face, ante 24,88% em julho de 2016 e 42,28% em dezembro de 2017.

Já foi pior. O pior momento dos bonds, no entanto, ocorreu em junho de 2016, um mês antes do pedido de recuperação. Naquele momento, o título Oi Coop era negociado a 15,69% do valor de face; os Bonds PTIF, a 15,81%; e os Bonds Oi Garantia TMAR, a 24,63%. (Márcio Rodrigues)

Siga a @colunadobroad no Twitter