Bradesco abre fundos de previdência para terceiros

Bradesco abre fundos de previdência para terceiros

Coluna do Broadcast

04 Outubro 2018 | 04h00

O Bradesco vai levar a arquitetura aberta de investimentos para o segmento de previdência privada. O banco anuncia hoje a quebra do monopólio de sua gestora, a BRAM, na gestão dos fundos.

Os primeiros parceiros já foram selecionados e incluem nomes como Ibiúna, Trust, Vinci Partners e SPX. Além desses, há negociações com outras gestoras. A ideia, conforme o diretor presidente da Bradesco Vida e Previdência, Jorge Nasser, é ter de oito a dez parceiros à escolha do cliente, além da BRAM.

A arquitetura aberta nos fundos de previdência estará disponível, em um primeiro momento, ao público de alta renda, no segmento private, mas a ideia é expandir a possibilidade aos demais clientes. Assim, toda a base do Bradesco poderá passar em breve a ter mais de um gestor no seu plano de previdência privada.

Multiuso. Além de abrir o leque de gestores, o Bradesco está apostando em uma nova família de fundos de previdência baseada em multiestratégias e uma classe variada de ativos. Funcionará como o aplicativo de mobilidade Waze. O investidor define seu estilo se moderado, dinâmico ou arrojado e o banco dá o caminho das pedras.

Nas primeiras ofertas do portfólio, o banco já arrecadou mais de R$ 150 milhões. Carteiras atuais podem ser revisitadas sem custo ao investidor. Todos os fundos já nascem sem taxa de carregamento na entrada, movimento que o Bradesco iniciou em novembro de 2017, e, a partir desta semana, também estão isentos desse pedágio na saída.

Siga a @colunadobroad no Twitter

Para ver a Coluna do Broadcast sem o delay assine o Broadcast+ e veja todos as notícias em tempo real

Mais conteúdo sobre:

bradescoprevidência