Bradesco vai mudar sede do banco de atacado em SP

Bradesco vai mudar sede do banco de atacado em SP

Coluna do Broadcast

07 de abril de 2019 | 04h00

O banco de atacado do Bradesco está de mudança. Com perspectivas de resultados crescentes em meio à desova de ativos estatais e o crescimento do crédito corporativo na casa dos 10%, a operação vai deixar o antigo prédio do HSBC para ocupar a esquina da Avenida Brigadeiro Faria Lima com a Juscelino Kubitschek, em São Paulo. A mudança deve ocorrer até setembro. O edifício, que antes era ocupado pela Unilever, está sendo reformado para a área que responde por 60% da carteira de crédito do Bradesco, de mais de R$ 530 bilhões. No private, que soma mais de R$ 200 bilhões sob gestão, o banco quer crescer acima de seus concorrentes, aproveitando a busca dos investidores por diversificação diante dos juros baixos e, de quebra, ganhar mercado.

Gente fina. Mais do que ampliar o espaço disponível, a nova sede visa a integrar a operação – o prédio do HSBC era muito dividido – e aprimorar o espaço de atendimento aos clientes do banco de atacado que lida diariamente com grandes empresas e famílias endinheiradas. Além de salas maiores, espaços para reuniões e almoços, a nova sede terá ainda um terraço no alto do edifício como os rooftops que têm feito cada vez mais sucesso na cidade.

Aluga-se. O Bradesco vai deixar os dez andares no Faria Lima Tower – outros três já estavam alugados a terceiros – e passará a ocupar mais de 17 mil metros quadrados no novo endereço, o que corresponde a todo o espaço do International Plaza II. O prédio do antigo HSBC será alugado. Esse edifício integra a carteira da BSP Empreendimentos Imobiliários, empresa da Bradesco Seguros e que faz a gestão de ativos imobiliários do grupo. Com demanda para locação dos espaços vagos, o banco preferiu manter o edifício a vendê-lo.

Siga a @colunadobroad no Twitter

Para ver a Coluna do Broadcast sem o delay assine o Broadcast+

Mais conteúdo sobre:

bradescoHSBC