Braskem tentará levantar pelo menos US$ 500 mi com emissão no exterior

Coluna do Broadcast

01 de janeiro de 2017 | 05h00

Há quase três anos fora do mercado externo, a Braskem está com uma emissão de ao menos US$ 500 milhões em bônus engatilhada para janeiro. Mas antes de colocar a operação na rua, quer avaliar a reação dos investidores estrangeiros ao acordo de leniência, recentemente fechado, para entender o quanto efetivamente terá de pagar para captar no exterior. Os bônus de dívida da companhia têm, de toda a forma, sido pouco afetados pelas ações da Operação Lava Jato nos últimos anos.

Sem carimbo. Não está claro se os recursos captados serão destinados ao pagamento da multa global de R$ 3,1 bilhões imposta para a Braskem pela participação em esquema de corrupção. O que a companhia diz é que serão utilizados para propósitos gerais. A empresa tem US$ 72 milhões em bônus vencendo em janeiro de 2017 e US$ 234 milhões em 2018.

 

Siga a @colunadobroad no Twitter

Tudo o que sabemos sobre:

braskem

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.