Briga na Saraiva impõe ritmo lento para negócio com Cultura

Coluna do Broadcast

12 de março de 2017 | 05h00

Uma briga familiar na Saraiva estaria impondo um ritmo lento às conversas para uma fusão com a livraria Cultura. O negócio, tratado de forma discreta entre as partes, vem sendo apontado como fundamental para a sobrevivência das empresas. No passado, a Saraiva chegou a contratar executivos de mercado para assumir a gestão, mas Jorge Saraiva Neto reassumiu o cargo no fim de 2014.

Mais uma

Outra briga na Saraiva é com a gestora coreana GWI, minoritário que já reduziu substancialmente sua posição na empresa. Procurada, a Cultura informou que “está sempre atenta às oportunidades que visam à expansão do seu negócio e que se posiciona como compradora”. Destacou, porém, não ter feito ou recebido proposta pela Saraiva. Esta última, por sua vez, não comentou.

Siga a @colunadobroad no Twitter

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.