BS2, ex-Bonsucesso, segue bancos digitais e cogita IPO

BS2, ex-Bonsucesso, segue bancos digitais e cogita IPO

Coluna do Broadcast

07 Novembro 2018 | 04h00

O banco BS2, ex-Bonsucesso, já se movimenta para abrir capital, seguindo o caminho trilhado por outras instituições financeiras de médio porte e com “pegada digital”. Reuniões com bancos de investimentos que podem se tornar possíveis assessores de uma eventual operação estão em andamento. Uma opção seria abrir o capital da Olé Consignado, instituição na qual o antigo Bonsucesso, fundado há 25 anos pelos Pentagna Guimarães, é sócio do Santander. A família, inclusive, deu origem ao BMG, que também toca neste momento uma oferta inicial de ações (IPO, na sigla em inglês). Neste ano, o Banco Inter já listou suas ações na bolsa brasileira. No primeiro semestre de 2018, o lucro líquido do BS2 foi de R$ 17 milhões, cifra 29% inferior à vista um ano antes.

Procurado, o BS2 diz que a informação não procede e que  está focado no lançamento e sustentação de sua plataforma digital e não mantém conversas com banco de investimentos para realizar oferta primária de ações (IPO).

Contramão. O movimento de abertura de capital por parte de bancos médios é contrário à onda de deslistagem que ocorreu neste setor recentemente, em meio à dificuldade de alguns players de sobreviverem no modelo tradicional. O foco, agora, é captar recursos junto aos investidores para deslanchar plataformas digitais.

Siga a @colunadobroad no Twitter

Para ver a Coluna do Broadcast sem o delay assine o Broadcast+ e veja todos as notícias em tempo real.

Mais conteúdo sobre:

BS2banco digital