Cadastro ambiental na área rural motiva criação de fundo

Coluna do Broadcast

16 de abril de 2017 | 08h18

Um dos principais escritórios de advocacia especializados em regularização de terras, o Furlanetto Bertogna, trabalha, junto a uma gestora, no primeiro fundo de investimento (FIP) para aquisição de áreas de preservação ambiental que estão em mãos de particulares. A expectativa de captação é de R$ 100 milhões e o retorno deve ficar em 10% mais a inflação medida pelo IPCA.

Origem
Como essas áreas poderão ser utilizadas para compensação da exigência ambiental de terras produtivas, o Cadastro Ambiental Rural (CAR), o retorno do fundo virá da venda das áreas adquiridas para produtores do agronegócio que estejam com 100% de suas terras em produção e de acordo com o novo cenário ambiental. Os produtores têm até o final deste ano para fazer o cadastro. A exigência é destinar de 20% a 80% à preservação. Há 5,2 milhões de propriedades produtivas no Brasil, conforme João Henrique Giometti Bertogna, sócio do escritório Furnanetto Bertogna.

Siga a @colunadobroad no Twitter