Caixa quer estrangeiro liderando IPOs e fará anúncio em bloco

Caixa quer estrangeiro liderando IPOs e fará anúncio em bloco

Coluna do Broadcast

29 de maio de 2019 | 04h00

A Caixa Econômica Federal quer que bancos estrangeiros liderem as ofertas iniciais de ações de suas quatro subsidiárias: Caixa Seguridade, Lotérica, unidade de cartões (Caixa Pay) e gestora de recursos. Não por acaso as operações ocorrerão na B3, em São Paulo, e também em Nova York, em dupla listagem.

Aval. A intenção do banco público é demonstrar ao mercado que as companhias a serem listadas estão preparadas para o crivo da regulação do mercado norte-americano e, com isso, gerar valor para a oferta. Além disso, a Caixa negocia parcerias com empresas internacionais em seguros e em cartões e, nesses casos, ter um estrangeiro como assessor pode fazer diferença. Procurada, a Caixa não comentou.

Mais de uma dúzia. Já a Caixa Seguridade atraiu 15 interessados na primeira rodada para oferecer produtos de terceiros por meio do banco público, movimento que antecede a sua abertura de capital. Parte deles assinou contrato de exclusividade para um ou mais ramos e outros fecharam todos. Ontem, terminou o prazo para entrar para a disputa do balcão de seguros da Caixa nos ramos de seguro habitacional e residencial, de automóvel, consórcio e capitalização. O movimento atraiu nomes como IRB Brasil Re, BB Seguridade, Chubb, Allianz, Icatu, Tokio Marine, Bradesco, Generali e HDI, entre outros. Procurada, a Caixa Seguridade não comentou.

Contato: colunadobroadcast@estadao.com

Siga a @colunadobroad no Twitter

Para ver a Coluna do Broadcast sem delay assine o Broadcast+

Tudo o que sabemos sobre:

Caixa Econômica Federal

Tendências: