Caixa vai usar maquininhas em terceira parcela do auxílio emergencial

Caixa vai usar maquininhas em terceira parcela do auxílio emergencial

Aline Bronzati

20 de maio de 2020 | 04h40

A Caixa Econômica Federal prepara uma força-tarefa junto às maquininhas de cartão para realizar o pagamento da terceira parcela do auxílio emergencial de R$ 600 e diminuir as filas nas agências do banco. As conversas acontecem com a Cielo (de Bradesco e Banco do Brasil), a Rede (do Itaú Unibanco) e a Getnet (do Santander). A bandeira de cartões Elo, da qual a Caixa é sócia, também está envolvida. Não haverá saques dos recursos, mas os beneficiários poderão utilizá-los em suas compras. O projeto consiste em viabilizar o acesso ao auxílio emergencial por meio do cartão de débito virtual das contas digitais da Caixa nas maquininhas. Em cada transação, um QR Code, os quadradinhos que se popularizaram na quarentena, será gerado e, então, o pagamento concluído.

Do cofre para as mãos. Assim, as poupanças digitais da Caixa vão passar a ser uma espécie de carteira virtual, a exemplo das já existentes como PicPay, da J&F, Iti, do Itaú, e Mercado Pago, do Mercado Livre. A expectativa é que a tecnologia ajude a diminuir as filas nas agências.

Um olho no peixe…O projeto de usar as maquininhas para o auxílio emergencial teria nascido a partir de uma ideia da Cielo, líder do setor. A empresa, inclusive, já adaptou um de seus terminais, batizado de LIO, para aceitar transações com o cartão de débito da Caixa para o pagamento de compras com os recursos do auxílio emergencial. As redes varejistas Carrefour Brasil, Big e GPA, dono do Pão de Açúcar, Extra e Assaí, já aderiram à solução.

…Outro no gato. Vale lembrar que a Caixa está selecionando um parceiro para atuar no setor de maquininhas. O processo foi atropelado pela crise, mas segue de pé. A Cielo e a Rede são as atuais parceiras do banco público e a disputa é forte por quem ficará com a exclusividade.

Pista. O presidente da Caixa, Pedro Guimarães, havia dito que o pagamento da terceira parcela contaria com uma “novidade”. Sem dar mais detalhes, antecipou somente que o banco público estava em conversas com as donas das maquininhas.

contato: colunabroadcast@estadao.com

Siga a @colunadobroad no Twitter

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: