Captação externa de US$ 1 bi da Suzano atrai mais 13 bancos

Captação externa de US$ 1 bi da Suzano atrai mais 13 bancos

Economia & Negócios

31 Agosto 2018 | 04h00

Acaptação de cerca de US$ 1 bilhão em bônus que a Suzano Papel e Celulose estrutura no exterior conta com o envolvimento de mais de 13 instituições financeiras, sendo BNP Paribas, JPMorgan, Mizuho e Rabo Securities os responsáveis pela coordenação global. O Bank of America Merrill Lynch atuará como coordenador “ativo” da distribuição dos papéis. A operação conta ainda com bancos que atuam como assessores passivos, ou seja, sem uma função específica, e inclui nomes como BB Securities, BTG Pactual, Itaú BBA, MUFG, Natixis, Scotiabank e SMBC NIKKO. O envolvimento de tantas instituições significa reciprocidade. Ou seja, todas estiveram envolvidas no crédito gigante obtido pela Suzano na fusão com a Fibria e havia o compromisso de participarem desta emissão. Além da comissão, para as instituições representa a chance de subirem nos rankings que classificam aquelas com maior número de participações em operações de captação externa.

Garantido.
Os bônus da Suzano serão garantidos por 60 dias pela Fibria após a aprovação da fusão pelas autoridades reguladoras, uma vez que somente a partir desse período é que a empresa passa a ser sua controlada. Ou seja, é necessário cobrir os investidores para o caso de um eventual repagamento nesse período de transição, já que o fluxo de caixa de ambas as companhias irá suportar o serviço da dívida com os bônus. Procurada, a Suzano não comentou.

Siga a @colunadobroad no Twitter

Para ver a Coluna do Broadcast sem o delay assine o Broadcast+ e veja todos as notícias em tempo real