Carteira digital conjunta das operadoras pode virar realidade em breve

Carteira digital conjunta das operadoras pode virar realidade em breve

Circe Bonatelli

14 de fevereiro de 2021 | 05h20

As grandes operadoras de telecomunicações podem chegar a um acordo nas próximas semanas sobre o projeto de criar uma carteira digital conjunta e padronizada do setor. A TIM é a principal defensora da proposta e tenta convencer as rivais Vivo, Claro e Oi a se unirem nesse empreendimento comum. Segundo a TIM, a negociação está “evoluindo, mas ainda não totalmente madura”. A expectativa da operadora italiana, é concluir neste trimestre as tratativas que começaram ano passado.

Em jogo. As carteiras digitais são plataformas oferecidas aos consumidores na forma de aplicativos para celulares. Permitem a execução de serviços financeiros como pagamentos, transferências, consulta de saldo, entre outros, e podem chegar até mesmo a contratação de seguro e crédito pessoal. No Brasil, é um mercado crescente e acirrado, no qual os competidores mais conhecidos são PagSeguro, Samsung Pay, Google Pay, PayPal, Mercado Pago, Apple Pay e Pic Pay.

Potencial. Com o lançamento de uma carteira digital conjunta, as teles veem espaço para oferecer serviços financeiros variados, de parceiros comerciais, em troca dos créditos oriundos das recargas – mercado que reúne em torno de 100 milhões de clientes pré-pagos e R$ 20 bilhões anuais em recargas.

contato: colunadobroadcast@estadao.com

Siga a @colunadobroad no Twitter

Tudo o que sabemos sobre:

telecom#carteiradigital

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.