Cartões corporativos trocam gastos com viagens e almoços por internet

Cartões corporativos trocam gastos com viagens e almoços por internet

Cristiane Barbieri

10 de dezembro de 2021 | 05h30

Gastos se concentraram em ajuda de custo a funcionários em home office Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Saem das faturas dos cartões corporativos despesas com combustível, alimentação, viagens e hotéis. Entram em cena gastos com home office e internet. Levantamento da Agillitas, empresa especializada em pagamentos e emissora de cartões pré-pagos, mostra que 30% dos gastos com esse tipo de cartão foram deslocados desde março, e com maior intensidade a partir de agosto.

Os gastos com cartão corporativo antes da pandemia eram concentrados em postos de combustíveis (21% em 2019), restaurantes e alimentação (18%) e compra de passagens e hotéis (15%), com valor médio de R$ 120. Agora, principalmente no período entre março e novembro, eles passaram a se concentrar sobretudo na ajuda de custo dos funcionários em home office (pagamento de internet e conta de luz, por exemplo) e o valor médio das transações subiu para R$ 150.

Ao mesmo tempo, a mudança de hábitos e o longo período de escritórios remotos alimentou a procura por ferramentas de prestação de contas online, um item opcional ao cartão de crédito corporativo.

 

Esta nota foi publicada no Broadcast+ no dia 09/12/21, às 14h34.

O Broadcast+ é uma plataforma líder no mercado financeiro com notícias e cotações em tempo real, além de análises e outras funcionalidades para auxiliar na tomada de decisão.

Para saber mais sobre o Broadcast+ e solicitar uma demonstração, acesse.

Contato: colunabroadcast@estadao.com

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.