Celular vira maquininha que aceita pagamento em cartão na Sicredi

Celular vira maquininha que aceita pagamento em cartão na Sicredi

André Ítalo Rocha

10 de fevereiro de 2021 | 17h55

As maquininhas, apontadas por especialistas como um equipamento fadado à extinção, ganharão mais um “concorrente” na indústria de pagamentos. Após o Banco Central (BC) ter dado início no ano passado à operação do Pix, que permite transações instantâneas apenas com o celular, o Sicredi lançará nos próximos dias uma tecnologia que fará com que o telefone também aceite pagamentos com cartão, por aproximação, dispensando a maquininha.

Tecnologia quer se aproveitar da onda de pagamentos sem contato

Desenvolvida em parceria com Mastercard, Visa e Fiserv, a nova tecnologia deve se beneficiar da explosão dos pagamentos por aproximação, impulsionados pelo isolamento social imposto pela pandemia. Em 2020, as transações feitas por aproximação somaram R$ 41 bilhões, mais de cinco vezes o montante registrado em 2019. O produto será limitado, inicialmente, a um grupo de 500 associados à instituição financeira cooperativa, de diferentes regiões do Brasil.

As transações, é claro, só poderão ser feitas com cartões contactless, celular (Samsung Pay, por exemplo, com o celular sendo aproximado a outro) ou outro dispositivo do portador com carteira digital. As regras de limite sem senha são as mesmas já praticadas no mercado. Os recebimentos poderão ser realizados somente em aparelhos com sistema Android na versão 9.0 e acima com tecnologia NFC, não disponível em dispositivos IOS, da Apple.

Esta reportagem foi publicada no Broadcast+ no dia 10/02/2021, às 17:20:55.

O Broadcast+ é uma plataforma líder no mercado financeiro com notícias e cotações em tempo real, além de análises e outras funcionalidades para auxiliar na tomada de decisão.

Para saber mais sobre o Broadcast+ e solicitar uma demonstração, acesse http://www.broadcast.com.br/produtos/broadcastplus/

Contato: colunabroadcast@estadao.com

Siga a @colunadobroad no Twitter

Tudo o que sabemos sobre:

sicredimaquininhas

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.