Citi traz expatriado em Cingapura para chefiar sua tesouraria no Brasil

Citi traz expatriado em Cingapura para chefiar sua tesouraria no Brasil

Aline Bronzati

15 de abril de 2021 | 05h15

Foto: Werther Santana/Estadão

O Citi está trazendo o brasileiro Eduardo Miszputen, expatriado em Cingapura há quase seis anos, para comandar a tesouraria do banco no Brasil. De volta, ele será diretor de Markets e Securities Services, respondendo pelas áreas que tocam serviços de tesouraria e custódia. Miszputen ingressou no Citi em 1993, como trader de câmbio, no escritório em São Paulo.

A chefia da tesouraria estava vaga desde a saída de Pedro Lorenzini, que deixou o Citi depois de três décadas, com destino ao Itaú Unibanco, para ocupar cargo semelhante. Ao assumi-la, Miszputen tem o desafio de turbinar as receitas da área, com um foco digital ao negócio. Ele também passa a integrar o time de negócios globais e regionais de Markets e Securities Services, com olhos para Brasil.

Esta reportagem foi publicada no Broadcast+ no dia 14/04, às 14h34.

O Broadcast+ é uma plataforma líder no mercado financeiro com notícias e cotações em tempo real, além de análises e outras funcionalidades para auxiliar na tomada de decisão.

Para saber mais sobre o Broadcast+ e solicitar uma demonstração, acesse.

Contato: colunabroadcast@estadao.com

Siga a @colunadobroad no Twitter

Tudo o que sabemos sobre:

cititesourariaBancosalto escalão

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.