Climate Bonds Initiative prepara critérios para emissão de títulos verdes

Coluna do Broadcast

10 de junho de 2019 | 05h00

A agropecuária brasileira aproveita pouco a fonte de recursos proveniente de investidores que se importam com o clima e o meio ambiente. Para mudar isso, a Climate Bonds Initiative (CBI), organização de apoio a esses investimentos, prepara critérios para que o setor possa emitir títulos verdes ou “green bonds”. A intenção é ter tudo pronto em meados de 2020, diz Leisa Souza, coordenadora de Agricultura da CBI. No País, cerca de R$ 1,8 trilhão estão disponíveis. No mundo, US$ 100 trilhões.

A CBI escolherá ainda este ano dois projetos em fazendas e empresas do setor relacionados à conservação ambiental ou redução de emissões de carbono. Iniciativas semelhantes no campo poderão receber a chancela “verde”, permitindo que Certificados de Recebíveis do Agronegócios (CRA), Letras de Crédito do Agronegócio (LCA) ou outros títulos sejam emitidos como um green bond. Assim, o agricultor utilizaria um CRA “verde” para captar dinheiro hoje inacessível, destinado exclusivamente a iniciativas ambientais. “O Brasil pode ser o primeiro do mundo com representante do agro a emitir um green bond”, diz Leisa.

Tudo o que sabemos sobre:

agropecuáriaCBI

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.