Com ajuda de Rede D’Or, títulos de dívida corporativa na fila somam R$ 30 bi

Com ajuda de Rede D’Or, títulos de dívida corporativa na fila somam R$ 30 bi

Cynthia Decloedt

08 de julho de 2022 | 05h16

Captação de mais de R$ 1 bilhão vai bancar aluguéis e expansão  Foto: Fabio Motta/Estadão

Os grandes bancos têm R$ 30 bilhões em novas ofertas de títulos de dívida de empresas com isenção fiscal na fila. São debêntures de infraestrutura, certificados de recebíveis imobiliários (CRIs) e do agronegócio (CRA).

Uma boa parte dos potenciais emissores aguarda para lançar CRIs lastreados em recebíveis de aluguéis futuros. Essas empresas avançaram na estratégia depois de um parecer favorável da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) ao CRI da Rede D’Or. A gigante de saúde captou mais de R$ 1 bilhão para bancar o aluguel de seus hospitais e a expansão ou construção de novas unidades.

Segundo o responsável por renda fixa do Bradesco BBI, Rafael Garcia, cerca de 30% dos papéis na fila de ofertas incentivadas são de CRIs, enquanto o restante são CRAs ou debêntures de infraestrutura.

O diretor de renda fixa e produtos estruturados do Itaú BBA, Felipe Wilberg, afirma ainda que existem 10 operações de CRIs para serem colocadas no mercado, em valores em torno de R$ 1,5 bilhão. Os papéis incentivados têm oferecido retornos de 1,25% mais CDI para o prazo de cinco anos.

Emissões de CRAs e CRIs subiram 41%

De acordo com a Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (Anbima), o volume de debêntures de infraestrutura, CRAS e CRIs emitidos no ano passado foi de R$ 98,5 bilhões. Entre janeiro e junho, o total captado foi 15,5% maior do que no mesmo período de 2021, alcançando R$ 47,7 bilhões. As emissões de CRAs e CRIs subiram 41% no mesmo intervalo, para R$ 31 bilhões.

 

Esta nota foi publicada no Broadcast no dia 07/07/22, às 12h00

O Broadcast+ é uma plataforma líder no mercado financeiro com notícias e cotações em tempo real, além de análises e outras funcionalidades para auxiliar na tomada de decisão.

Para saber mais sobre o Broadcast+ e solicitar uma demonstração, acesse.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.