Com dívida impagável, Atvos oferece controle com fundo Lone Star

Com dívida impagável, Atvos oferece controle com fundo Lone Star

Coluna do Broadcast

26 de fevereiro de 2019 | 04h00

Com uma possível penhora de bens engatilhada na Justiça, a Atvos, ex-Odebrecht Agroindustrial, ofereceu ao fundo norte-americano Lone Star, autor do pedido, o controle da companhia. A proposta envolveria a conversão de dívida em ações e injeção de recursos. A empresa controlada pela empreiteira envolvida na Lava Jato renegocia há meses dívida de R$ 12 bilhões, considerada impagável. Essa estratégia seria a melhor saída para os bancos credores resolverem a situação.

No, no. Diante da proposta da subsidiária da Odebrecht, o fundo Lone Star disse não. Os estrangeiros deixaram claro que só voltam ao assunto se obtiverem proposta para solucionar a pendência de R$ 1 bilhão em debêntures, dívida já executada na Justiça e que originou o pedido da penhora de caixa da Atvos e de parte de sua produção de cana-de-açúcar.

Quem é quem. A maior parte da dívida da empresa está nas mãos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e do Banco do Brasil, com cerca de R$ 5 bilhões cada. Além deles, há um rol de bancos com fatias menores – num total de R$ 1 bilhão. Já o Lone Star é um fundo que investe em ativos problemáticos e, portanto, tem uma estratégia mais litigiosa do que outros credores. Procurados, BNDES e BB também não se manifestaram. Já a Atvos informou que “está em negociações estruturantes com seus credores financeiros”. “A empresa esclarece que as conversas seguem avançando e que todas as partes estão imbuídas para concluir a reestruturação satisfatoriamente e com celeridade. As operações da Atvos estão preservadas e seguem normalmente”, cita a nota.

Siga a @colunadobroad no Twitter

Para ver a Coluna do Broadcast sem o delay assine o Broadcast+

Tudo o que sabemos sobre:

atvos