Com EAD, universidade Braz Cubas quer abandonar status de rede regional

Com EAD, universidade Braz Cubas quer abandonar status de rede regional

Coluna do Broadcast

23 de novembro de 2017 | 05h00

Conhecida no interior de São Paulo, a Universidade Braz Cubas quer ganhar projeção nacional. A companhia pretende aproveitar uma mudança de regras que facilitou o crescimento das faculdades privadas por meio do ensino a distância. Sediada em Mogi das Cruzes, a rede não pertence a nenhum dos grandes grupos dominantes no setor. Possui cerca de 17 mil alunos, mas quer expandir sua presença para 20 Estados com a abertura de novos polos de ensino a distância. A meta é ter 120 desses polos de apoio aos estudantes até o final do ano que vem, sendo que hoje são 42.

Entre gigantes. O governo flexibilizou esse ano as regras para o ensino a distância, permitindo que faculdades com boas avaliações invistam nesse nicho sem a necessidade de autorização prévia. A medida, dessa forma, aumentou o apetite de universidades de médio porte para ingressar no segmento, hoje dominado por gigantes como a Kroton, Unip e Estácio. O setor acredita que a partir de agora haverá uma corrida das pequenas e médias empresas para aproveitar a boa nova. No entanto, os grandes também não param: a própria Kroton abriu 200 polos este ano e terá mais 200 já em janeiro do ano que vem. (Dayanne Sousa)

Siga a @colunadobroad no Twitter

Tendências: