Com Haddad ou Bolsonaro, mineiro BMG vai engatilhar IPO

Com Haddad ou Bolsonaro, mineiro BMG vai engatilhar IPO

Coluna do Broadcast

12 Outubro 2018 | 04h00

O banco mineiro BMG, da família Pentagna Guimarães, segue focado em realizar sua oferta inicial de ações (IPO, na sigla em inglês), esperada para movimentar entre R$ 1 bilhão e R$ 1,5 bilhão, no fim de ano – independente do resultado eleitoral. Tanto é que realizou esta semana reuniões com analistas de mercado do chamado “sell side”, que são, conforme o jargão, aqueles que fazem a cobertura de uma empresa depois da abertura de capital.

Calma. Já as conversas com os potenciais investidores ainda não foram marcadas. São coordenadores da operação do mineiro os bancos Itaú BBA, JPMorgan, Brasil Plural e XP Investimentos. Procurado, o BMG não comentou.

Siga a @colunadobroad no Twitter

Para ver a Coluna do Broadcast sem o delay assine o Broadcast+ e veja todos as notícias em tempo real.

Mais conteúdo sobre:

bmgIPO