Com inflação alta, Pix briga pela 2ª posição nos pagamentos do e-commerce

Com inflação alta, Pix briga pela 2ª posição nos pagamentos do e-commerce

Cristiane Barbieri

13 de maio de 2022 | 05h33

Pix ganha aceitação nos pagamentos do e-commerce  Foto: Tiago Queiroz/ Estadão

O cenário de inflação alta tem se refletido nas opções de pagamentos oferecidas pelo comércio eletrônico. O Pix, que em janeiro de 2021 era aceito por 16,9% dos lojistas virtuais alcançou 74,6% de aceitação neste mês, enquanto os boletos ficaram com 76,3% das ofertas. A ultrapassagem deve acontecer na próxima edição da pesquisa que a consultoria Gmattos realiza a cada dois meses. Na liderança permanece o cartão de crédito, com 98,3% de aceitação.

Descontos têm estimulado uso do Pix

Além da popularização, o uso do Pix tem sido estimulado com descontos, que variam de 3% a 18%, no valor final do produto. A consultoria também percebeu que, no crédito, os varejistas virtuais começam a oferecer desconto para pagamento em uma parcela. Parcelamento para períodos mais longos, só com juros.

Também começam a ser percebidas novas alternativas de pagamentos oferecidas via bancos, fintechs ou mesmo pelos lojistas: os chamados “Buy Now, Pay Later” (BNPL), que é o financiamento das compras fora dos adquirentes tradicionais do mercado. No uso do Pix, também foi constatado que o iniciador de pagamentos do Banco Central (que reduz o número de etapa das operações) não foi adotado. As empresas preferem usar o QR Code.

 

Esta nota foi publicada no Broadcast no dia 12/05/22, às 15h34

O Broadcast+ é uma plataforma líder no mercado financeiro com notícias e cotações em tempo real, além de análises e outras funcionalidades para auxiliar na tomada de decisão.

Para saber mais sobre o Broadcast+ e solicitar uma demonstração, acesse.

Tudo o que sabemos sobre:

pixcomércio eletrônicovarejoinflação

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.