Com nova ação da Nippon, Usiminas coleciona processos judiciais

Coluna do Broadcast

26 de março de 2017 | 05h00

O imbróglio societário da Usiminas tem dado trabalho para advogados – e para a Justiça. Desde a destituição de Julián Eguren da presidência da empresa, em setembro de 2014, Ternium e Nippon Steel já somam, juntas, 12 processos judiciais apenas no Tribunal de Justiça de Minas Gerais.

Briga sem fim

O número, porém, é muito maior se considerados dois processos de danos morais de “pessoa física” e também outros vindos de acionistas minoritários, como a CSN. Mas a coleção deve crescer com a promessa da Nippon de “tomar todas as medidas legais” contra a destituição de Rômel de Souza, até então presidente.

 

Siga a @colunadobroad no Twitter

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.