Com piora do mercado e sem pressão dos credores, Madero adia IPO para 2022

Com piora do mercado e sem pressão dos credores, Madero adia IPO para 2022

Altamiro Silva Junior e Cynthia Decloedt

14 de outubro de 2021 | 05h15

Rede de restaurantes manteve plano de expansão mesmo com pandemia  Foto: Werther Santana/Estadão

A abertura de capital da rede de restaurantes Madero ficou para 2022. A piora do mercado nas últimas semanas levou a empresa do Paraná a suspender sua oferta inicial de ações (IPO, na sigla em inglês), que poderia movimentar entre R$ 1,5 bilhão e R$ 2 bilhões. Após chegar a um acordo com seus credores – justamente os bancos que coordenam a oferta -, o Madero não precisa de recursos neste momento. A rede de restaurantes, que usaria 50% dos recursos para quitar parte dessas dívidas, está com seu passivo reestruturado até metade do ano que vem, pelo menos. Por isso, vai aguardar um melhor momento do mercado para fazer o IPO.

A dívida bruta, que era de R$ 705 milhões no fim de 2020, passou para quase R$ 1 bilhão em junho. O empresário Junior Durski resolveu continuar com seu ambicioso plano de expansão da rede mesmo durante a pandemia, que fechou o comércio no Brasil e piorou o endividamento.

Acordo

Ao todo, as obrigações do Madero superavam R$ 1,8 bilhão no fim do primeiro semestre, mas entre junho e julho a companhia conseguiu fazer um acordo com os bancos credores BTG Pactual, Bradesco, Banco do Brasil e Itaú. Todos são coordenadores do IPO.

Oficialmente, o IPO do Madero está suspenso até 24 de dezembro, segundo a Comissão de Valores Mobiliários (CVM). Mas a avaliação nos bancos de investimento é de que a oferta não vem antes do começo de 2022. Uma das possibilidades é que o IPO volte remodelado, direcionado apenas para um grupo mais restrito de investidores qualificados.

A suspensão do IPO do Madero acontece após o cancelamento de várias outras ofertas. A Dori Alimentos também postergou sua operação, que poderia levantar  R$ 1,5 bilhão, para o começo de 2022.  Neste ano, mais de  60 empresas cancelaram ou suspenderam ofertas de ações.

Procurado, o Madero informou que segue em período de silêncio e não comentou.

 

Esta nota foi publicada no Broadcast+ no dia 13/10/2021 às 17h49.

Broadcast+ é a plataforma líder no mercado financeiro com notícias e cotações em tempo real, além de análises e outras funcionalidades para auxiliar na tomada de decisão.

Para saber mais sobre o Broadcast+ e solicitar uma demonstração, acesse

Contato: colunabroadcast@estadao.com

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.