Com R$ 20 bi sob gestão, Itaú Asset amplia em 22 a aposta em fundos de investimento no exterior

Com R$ 20 bi sob gestão, Itaú Asset amplia em 22 a aposta em fundos de investimento no exterior

Cynthia Decloedt

23 de dezembro de 2021 | 05h30

A diversificação no exterior está na pauta de diversos gestores brasileiros para 2022, frente que ganhou espaço com a sofisticação dos investidores brasileiros e perante a desvalorização dos ativos nacionais. A Itaú Asset, por exemplo, maior gestora privada, com quase R$ 900 bilhões, vai ampliar a aposta lá fora no ano que vem, com dois novos fundos voltados a mercados emergentes. Ambos serão oferecidos não só a brasileiros, mas também a grandes investidores institucionais estrangeiros.

A Itaú Asset já tem três dos cinco maiores fundos soberanos em sua carteira de clientes, que investem em fundos da casa que alocam na América Latina. Agora a ideia é oferecer alternativas de investimento na Ásia e no Leste Europeu para os estrangeiros. Para isso, está trazendo profissionais de grandes players globais para estruturar esses produtos.

Um dos novos fundos é de renda variável, focado em ações de Ásia, leste europeu e América Latina, tendo como benchmark o MSCI Emerging Markets. O outro fundo é de renda fixa, que tem como referência o EMBI Global Diversified, com foco em títulos de dívida (bonds) soberanos denominados em moedas estrangeiras e locais e também de empresas. Ambos estão em aprovação em Luxemburgo.

A Itaú Asset alcançou R$ 20 bilhões sob gestão em fundos estrangeiros este ano, considerando fundos locais dedicados a alocação internacional e os de ativos internacionais na classe Retorno Absoluto. Em 2018, eram R$ 2 bilhões.

Esta reportagem foi publicada no Broadcast+ no dia 22/12, às 17h14.

O Broadcast+ é uma plataforma líder no mercado financeiro com notícias e cotações em tempo real, além de análises e outras funcionalidades para auxiliar na tomada de decisão.

Para saber mais sobre o Broadcast+ e solicitar uma demonstração, acesse.

Contato: colunabroadcast@estadao.com

Siga a @colunadobroad no Twitter

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.