Com restrições ao comércio, informal e microempreendedor têm pior abril desde 2015

Com restrições ao comércio, informal e microempreendedor têm pior abril desde 2015

Cynthia Decloedt

18 de maio de 2021 | 18h15

Ambulante vende faixas em frente ao Maracanã. FOTO: WILTON JUNIOR / ESTADAO

A atividade econômica das microempresas e dos trabalhadores autônomos atingiu, em abril, o pior resultado para o mês desde 2015. O período foi marcado por restrições a circulação de pessoas e fechamento do comércio em virtude da pandemia. O levantamento foi feito pela SumUp, fintech de soluções financeiras para esse segmento, especializado em máquinas de cartões. O Índice SumUp do Microempreendedor ficou em 75,05 pontos, que representa uma queda de 8,88% em relação a abril de 2020 e de 7,36% em comparação a março de 2021.

Indicador mede economia informal

Criado para medir a atividade econômica, o ISM se baseia em dados de negócios de empreendedores informais, além de micro e pequenas empresas de todos os Estados e mais de 30 ramos de atividades. A SumUp, nasceu na Europa em 2012, tem 14 escritórios ao redor do mundo e conta com operações em 33 países. Está no Brasil desde 2013.

 

Esta reportagem foi publicada no Broadcast+ no dia 18/05/2021, às 15:09:26.

O Broadcast+ é uma plataforma líder no mercado financeiro com notícias e cotações em tempo real, além de análises e outras funcionalidades para auxiliar na tomada de decisão.

Para saber mais sobre o Broadcast+ e solicitar uma demonstração, acesse 

Contato: colunabroadcast@estadao.com

Siga a @colunadobroad no Twitter

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.