Compra deixou de ser principal motivo para ida a shopping center

Compra deixou de ser principal motivo para ida a shopping center

Circe Bonatelli

27 de dezembro de 2019 | 04h37

FOTO ALEX SILVA/ESTADÃO

Os shopping centers deixaram de ser apenas centros de compra, como sugere a tradução literal do termo em inglês. Na avaliação dos consumidores, há muito mais razões para visitar esses locais além da intenção de adquirir produtos. Pesquisa realizada pela Associação Brasileira de Lojistas de Shoppings (Alshop) mostra que 35% dos consumidores vão a esse tipo de empreendimento para comprar, enquanto 65% citam outros fatores.

Leia mais: Vendas em shoppings crescem 7,5% em 2019, maior alta desde 2014

Rolezinho. Para 20%, o passeio é a justificativa da ida ao shopping. Outros 15% acreditam que a praça de alimentação é o principal atrativo. Já 12% dos entrevistados afirmam que entram no local a fim de usar o caixa eletrônico, e 7%, serviços em geral, como lotérica, academia e pet shop, entre outros. O cinema apareceu como principal fator para 3%, enquanto 8% apontam outros motivos.

Veja ainda: Doria lança edital para criar rooftop e shopping aberto às margens do Pinheiros

Ufa. A pesquisa é um alento para lojistas e donos de shoppings, em meio à competição crescente com o comércio eletrônico, que tem disputado o bolso dos consumidores com as lojas físicas. O Brasil encerrou 2019 com 762 shoppings em funcionamento, contando 12 inaugurações e 4 fechamentos, de acordo com a Alshop.

Contato: colunabroadcast@estadao.com
Siga a @colunadobroadcast no Twitter

 

Tudo o que sabemos sobre:

shopping centeralshopconsumo

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: