Concorrido, setor de pagamentos ao redor do mundo deve crescer pouco mais de 5%

Concorrido, setor de pagamentos ao redor do mundo deve crescer pouco mais de 5%

Coluna do Broadcast

24 de setembro de 2019 | 04h00

O verdadeiro ringue em que se transformou o setor de pagamentos no Brasil também tira o sono dessa indústria ao redor do globo. Este ano, as receitas do segmento devem crescer pouco mais de 5% no mundo em relação a 2018, para US$ 1,49 trilhão, após expansão de 11% em 2018 frente a 2017. A projeção é do Boston Consulting Group (BCG), que estima ainda que o setor de pagamentos manterá uma taxa composta anual de crescimento (CAGR, em inglês) de 5,9% ao ano até 2028. Ou seja, em nove anos as receitas desse mercado devem atingir perto de US$ 2,5 trilhões.

Acima da média. Regionalmente, o maior crescimento do setor de pagamentos deve vir da Ásia, onde houve uma explosão com gigantes da tecnologia como Alibaba e Tencent, dona do WeChat, e cuja taxa anual de crescimento prevista é de 6,4% na próxima década. O levantamento não tem números específicos para o Brasil, mas a expectativa de expansão entre 2019 e 2028 para a América Latina é de 5,3% por ano. A rápida expansão de nomes como Stone e PagSeguro no Brasil pressiona as margens de titulares desse setor. No entanto, as perspectivas do mercado brasileiro são consideradas positivas por especialistas, à medida que os novatos abrem novos nichos para o setor.

Olho vivo. O estudo da BCG nota que a rápida digitalização dos pagamentos e produtos criou um ambiente tumultuado no mundo e alerta as empresas dessa indústria para que acelerem a digitalização, ganhem escala e acessem potenciais mercados emergentes. Chama atenção ainda para maior foco em segmentos que serão críticos no futuro e onde tenham vantagens naturais, uma vez que os novos entrantes – o que inclui gigantes da tecnologia como Google, Apple e Facebook – têm ocupado espaço rapidamente nesse universo.

Tendências: