Confiança do comércio tem alta recorde em setembro e área prevê contratar

Confiança do comércio tem alta recorde em setembro e área prevê contratar

Daniela Amorim

18 de setembro de 2020 | 05h00

Foto: Hélvio Romero/Estadão

Passado o pior momento da crise provocada pela pandemia, os comerciantes brasileiros melhoraram o ânimo e já planejam ampliar o quadro de funcionários. O Índice de Confiança do Empresário do Comércio (Icec) teve crescimento recorde de 14,4% em setembro em relação a agosto, segundo os dados da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), antecipados à Coluna. Após o terceiro mês seguido de avanços, o indicador chegou a 91,6 pontos, aproximando-se da zona de otimismo (acima dos 100 pontos). A melhora é impulsionada por expectativas mais otimistas para os próximos meses, mas também pelo aumento na pretensão de realizar investimentos.

Procura-se. A intenção de contratar novos funcionários teve crescimento recorde de 22,3% em setembro ante agosto. A proporção de empresários do varejo que afirmaram ter pretensão de aumentar o quadro de empregados em setembro subiu para 50,6%, contra uma fatia de apenas 33,2% em agosto.

Dúvida. Por outro lado, as avaliações do empresariado sobre o momento atual mostram que o cenário permanece delicado. O subíndice de Condições Atuais do Empresário do Comércio subiu expressivos 42,1% em setembro, mas ainda permanece na zona de pessimismo, aos 55 pontos. A pesquisa completa será divulgada pela CNC nesta sexta-feira, 18, a partir das 10h30.

Contato: colunabroadcast@estadao.com

Tudo o que sabemos sobre:

comércioconfiança

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.