Construtech cria protótipo de edifício ‘anti-covid’

Construtech cria protótipo de edifício ‘anti-covid’

Circe Bonatelli

24 de março de 2021 | 11h00

Cabine de higienização por ozônio ou aspersão em edifício-conceito da Molegolar

O legado da pandemia para o mercado imobiliário deve começar a ficar mais visível nos empreendimentos daqui para frente, com adaptações que vão além dos espaços ampliados de home office, já encontrados em muitos lançamentos. A construtech Molegolar – startup sediada em Recife – criou um protótipo de prédios residenciais e comerciais, apelidado de “pandebuilding”, com diretrizes de engenharia, arquitetura e mobiliário que tentam reduzir os riscos de contaminação pelo coronavírus.

O desenho do edifício-conceito traz portaria com câmara para desinfecção por ozônio ou aspersão e medição automática de temperatura. Uma linha no chão indica o caminho de ida e volta, sem esbarrões no caminho. O elevador tem botão que responde por aproximação, sem toque do dedo.

As paredes do prédio também levam tintas bactericidas e os banheiros têm torneiras acionadas pelos pés. Na entrada de apartamentos e escritórios, tapetes e sapateiras com spray desinfetante. Há divisórias acrílicas nas estações de trabalho, dispensadores de álcool gel a cada parada e dezenas de outros detalhes.

Protótipo juntou várias ofertas disponíveis na área

O protótipo foi elaborado após uma série de 24 lives, com 80 painelistas de 11 países, ao longo dos últimos cinco meses. Os debates envolveram de administradores de condomínios até especialistas em saúde pública.

O projeto também é visto como uma aposta em inovação por conglomerados tradicionais, que participam como patrocinadores. Aparecem aí as fabricantes de elevadores Atlas Schindler, louças e metais sanitários Deca, revestimentos Portobello, impermeabilizantes Vedacit, entre outras.

Com ganho de escala, expectativa é produto baratear

Segundo o fundador e presidente da Molegolar, Saulo Suassuna, a ideia é oferecer um cardápio de sugestões para que cada construtor escolha as que fazem mais sentido a seus projetos. Todas as diretrizes são executáveis e customizáveis. Uma série delas serão adotadas no residencial de alto padrão que será lançado na metade do ano pela incorporadora do sócio da construtech, a Suassuna Fernandes. Com o ganho de escala, a expectativa é que esses itens fiquem mais baratos nos próximos anos.

O passo seguinte será criar uma certificação de quanto cada prédio está adaptado para reduzir os riscos de contaminação, assim como já existem selos que atestam as práticas de proteção ao meio ambiente, como reúso de água ou captação de energia solar.

 

Tapete e sapateira com efeito sanitizante. Crédito: Divulgação Molegolar

 

Esta reportagem foi publicada no Broadcast+ no dia 23/03/2021, às 15:22:55.

O Broadcast+ é uma plataforma líder no mercado financeiro com notícias e cotações em tempo real, além de análises e outras funcionalidades para auxiliar na tomada de decisão.

Para saber mais sobre o Broadcast+ e solicitar uma demonstração, acesse http://www.broadcast.com.br/produtos/broadcastplus/

Contato: colunabroadcast@estadao.com

Siga a @colunadobroad no Twitter

Tudo o que sabemos sobre:

construtechMolegolartecnologia

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.