Construtora Tenda quer obter metade das vendas por indicação boca a boca

Construtora Tenda quer obter metade das vendas por indicação boca a boca

Circe Bonatelli

06 de julho de 2021 | 05h18

Construtora pretende atingir meta em até cinco anos  Cris Faga/Estadão Conteúdo

A Construtora Tenda definiu a meta interna de atingir 50% das vendas para pessoas que procuram a empresa por indicação de clientes que já compraram um apartamento e ficaram satisfeitos. Hoje, esse indicador é de apenas 13,6%. A companhia já trabalha com bônus de R$ 400 para indicações que resultam em negócio fechado, mas, para alcançar os 50% previstos em até cinco anos, falta algo a mais: cativar o público.

A Tenda é focada em moradias econômicas, dentro do programa Casa Verde e Amarela. A diferença é que decidiu virar a chave na tentativa de se tornar uma empresa mais afável aos olhos de funcionários e clientes. E para isso contratou a executiva Cristina Caresia (ex-Hering e Natura) para a diretoria de Gente e Gestão. O objetivo é aumentar o engajamento e bem-estar dos colaboradores e fazer com que isso se reflita no atendimento aos clientes.

Gestão espartana

A decisão veio após anos e anos sob uma gestão espartana para reconstruir o próprio negócio. A empresa de construção ficou marcada, na década passada, pelos atrasos de obras, estouros de orçamentos, cancelamento de vendas e prejuízos em séries. A reorganização da casa terminou nos idos de 2019, voltando ao azul, mas as sombras da cultura de guerra ainda estavam no dia a dia.

Chegar a 50% de vendas por indicação é algo que diz muito sobre o nível de satisfação dos clientes, observa a diretora. Além disso, tem a vantagem de reduzir as despesas de propaganda para captação de potenciais compradores de imóveis. A Tenda já é conhecida pela economia na hora de vender. É uma das poucas construtoras que pouco ou quase nunca monta estandes decorados para empreendimentos novos.

Em São Paulo, seu escritório fica no calçadão da Rua Boa Vista, a dez passos da Estação São Bento de metrô. O escritório anterior ficava na Álvares Penteado e lembrava repartição pública pelo visual modesto. O novo endereço fica em um edifício que já foi sede do luxuoso Jóquei Clube. Ele passou por reforma, inspirada nas empresas tech: acabou com as salas fechadas, ganhou espaços abertos e colaborativos e até um rooftop descolado para funcionários.

“O espartanismo ainda existe. Somos uma empresa pautada pela simplicidade. Não faz sentido estarmos em um triple A da Faria Lima”, diz Caresia. “Mas é um prédio bonito, acolhedor e continua no Centro de São Paulo, perto do nosso público e mantendo o DNA da eficiência”

 

Correção:

A nota foi atualizada dia 6/7, às 10h. Ao contrário do informado, o escritório no Centro não serve mais como ponto de vendas, mas sim apenas de entrega das chaves.

 

Esta nota foi publicada no Broadcast + no dia 05/07/2021 às 17h37

O Broadcast+ é a plataforma líder no mercado financeiro com notícias e cotações em tempo real, além de análises e outras funcionalidades para auxiliar na tomada de decisão.

Para saber mais sobre o Broadcast+ e solicitar uma demonstração, acesse

Contato: colunabroadcast@estadao.com
Siga a @colunadobroad no Twitter

Tudo o que sabemos sobre:

construtorasimóveismercado imobiliário

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.